2.12.12


Antes tinha medo de que o tempo não passasse e, que quando eu me desse conta, os relógios já possuíssem assas e o tempo fugisse por entre os meus dedos. Mas hoje? Bem, eu hoje só tenho medo que ele passe tão rápido que eu não consiga nem lembrar-me dele. O que tiver de acontecer, vai acontecer. É melhor deixar algumas coisas para trás e seguir em frente, do que continuar com tudo parado no mesmo lugar a criar ilusões e expectativas. Porque mesmo a saudade, que foi feita sem sombra de dúvidas para doer, às vezes parece ser o meio mais eficaz de entender o quanto amámos alguém e a desejamos, tanto no passado com no futuro. Porque a saudade é o muro de Berlim desmoronado no chão capaz de juntar opostos. 




10 comentários:

márcia ^^ disse...

Gostei deste teu texto.

márcia ^^ disse...

Obrigada eu querida .

Aurora disse...

É bom saber que tenho quem me compreenda, obrigada e tenho-te a dizer que estou feliz porque tens escrito e já tinha saudades <3

Aurora disse...

Fica agora. <3

Aurora disse...

E quanto a este texto, só nos faz mal parar no tempo e não vive-lo. <3

Ana disse...

Obrigada :)
Sigo de volta ;*

Aurora disse...

Claro, princesa. A luta faz sempre parte. Beijinhos <3

beatrizpereira disse...

obrigada :) sigo também

disse...

por mais que eu goste, de tanto tentar começo a achar que o que me resta é desistir e ser feliz comigo mesma.

disse...

nada acontece por acaso, eu também acredito nisso.