9.4.11

não me contes o fim


"Lá fora ninguém sabe que por dentro há vazio. porque em todos há um espaço que por medo não cedeu. onde a ilusão se esquece do que o medo não previu. 
Todo o espaço entre a sombra, entre o espaço que restou, para refazer a vida no que o medo não matou. mas onde tudo morre tudo pode renascer.
Em ti vejo o tempo que passou, vejo o sangue que correu, vejo a força que moveu quando tudo parou em ti. A tempestade que não há em ti, arrastando para o teu lugar e é em ti que vou ficar.
Lá fora ninguém sabe o que a luz pode fazer. Porque a noite foi tão fria que não soube acordar. A noite foi tão dura e difícil de sarar. mas onde tudo morre tudo pode renascer." 
Tiago Bettencourt 

7 comentários:

joana disse...

ainda bem que gostaste e ainda bem que voltaste <3

marta disse...

voltaste, yeeees! :D

inês disse...

a inês, do shehatesthesoundthatgoodbyemakes.

joana disse...

oh ainda bem rute linda :)

Sara Martins disse...

amor, obrigada pelo mail. é bom saber que ainda gostas de vir cá. obrigada <3

já enviei o convite*

Moreira disse...

Grande letra ;)

Gosto :)

Triste.Eco disse...

Tiago Bettercourt =)