14.9.10

Eclipse of love



Vacilei demasiado tempo. E o incerto e o certo andavam de mãos dadas. Corriam pelo mundo, e deixavam - me a mim e a todos nós confusos. A verdade e que vocês continuavam agindo normalmente e faziam - me perceber que eu não me enquadrava aqui. Tudo era muito irreal e invalido. Tudo isto não era como eu tinha sonhado. Nunca nada é como sonhámos, sim é verdade. Mas pelo menos podemos fazer sempre com que valha a pena e tentar mudar o imperfeito para o pouco perfeito. Mas tu choravas sozinho durante a madrugada. Chovia sempre durante a noite e os raios eram enormes. Através da minha janela, via a tua imagem reflectida no espelho que penduravas na parede virada para cá. Saltar não podia, tinha medo de cair. Gritar também não, não irias ouvir, telefonar ? Não havia rede. A tua relação com os teus pais era muito má, e por isso é que não ía a tua casa, não queria arranjar problemas. Sempre pensas - te que era porque não queria. Mas não, meu amor, agora sabes que não. Decidi por fim, deixar o meu medo de parte e saltar. Era uma noite como todas as outras... estava frio, havia chuva e vários trovões. Pus - me no alpendre da janela, e ao mesmo tempo que saltava, um raio fez - se ouvir ! Recuei no ar, e isso fez com que caísse nos pequenos fios que ele tinha pendurados na janela.
Gritei imensas vezes por socorro, mas tu logo ouvis - te. Com a tua incrédula força pegaste em mim e puseste a minha cabeça fora da janela. A chuva caía na minha cara. Pequenas gotas frias... e eu gostava da sensação. 
Do nada beijaste - me, e aí... houve um eclipse do amor.

39 comentários:

Isabel disse...

ÉS UM AMOR *.*

Catarina disse...

adoro :)

Isabel disse...

É o que eu digo ^.^

Inês. disse...

muito mesmo amor

Catarina disse...

Está tão brutal, sweetie @

vává disse...

obrigada (:

Catarina disse...

obrigada fofinha (:

Tânia Monteiro. disse...

gostei tantoo *.*

inês zép disse...

muito obrigada! :)
que texto bonito

Danii disse...

São lindas, não são ? $:
Que texto, fofinha :O

o mesmo de sempre disse...

Ah, eu também detesto FQ :p

inês zép disse...

estive a dar uma olhadinha pelo blog, e adorei :)
também já sigo.

Ana Luísa disse...

obrigada, e gostei muito deste*

Nitinha disse...

Que texto lindo *.*

Nitinha disse...

Por dizer a verdade? É que adorei completamente, mesmo*

inês zép disse...

Nós pensamos sempre que as nossas coisas não são grande coisa, desvalorizamo-las demasiado.
Eu acho que escreves muito bem Rute :)

Marta D'Almeida disse...

Q textão +.+

Nitinha disse...

Não está nada de especial? Ai, o leitor é que sabe :p

inês zép disse...

oh, olha quem fala!
tu és uma querida *.*

inês zép disse...

awwwh, que fofinha :)

inês zép disse...

És como eu então, só para quem merece :)

ana cristina disse...

wooow está lindo :o

AnaRi disse...

Que lindooooo Rute *.*

inês zép disse...

sou como a Rute *.*

RSorriso disse...

wooow está lindoooo *

RSorriso disse...

é a verdade, este texto está magnifico como todos os teus textos :D

Mariana disse...

é verdade sim, mas não fui eu que acabei e gosto de verdade, custa mas tem de se ser forte! *

Diana disse...

é linda e tu és uma querida .

● mf ● disse...

nao o fez , mas agora nao me intressa amor .

● mf ● disse...

nao o fez , mas agora nao me intressa amor .

DF ॐ disse...

adorei mesmo, está lindo :')

łnn ۞ disse...

LINDO
MAGNIFICO!
Não há palavraas!!

Alguém... disse...

um eclipse bem lindo*

Cátia Mourisca disse...

eu praticamente eu odeio toda a minha família, e, nem queiras saber o resto (...)

Cátia disse...

está na altura de pensares em escrever um livro *.*

Laura disse...

Adorei o teu blog :$

Filipa disse...

' de nada sabes que é verdade :)

Diana disse...

ahah , somos as duas (a)

Catarina disse...

sim querida, o pior já passou :)