2.9.10

The boy? Where's the boy? 2


Depois de algum tempo sem dar noticias... lá decidiu mandar um e - mail aos seus amigos. Disse que estava bem e que aquele ambiente lhe andava a fazer bem. Disse também que lá se tinha deixado de drogar e que já a tinha esquecido. E no fim acabou o e - mail a dizer que um dia voltaria. Um dia ? Que resposta vaga ... Começou a andar de skate, e já não saí de casa. Aliás... ele queria sair, mas não tinha feito amigos, e os poucos que tinha, tinham namorada, e ele não queria sentir - se mal. Há tempos atrás ficou conhecido como o rapaz desaparecido, e agora... já ninguém se lembrava dele. A escola estava quase a começar e ele tinha de voltar para Portugal. Não queria... mas lá fez ele as malas. Estava a guardar fotografias, quando pegou num álbum. Continha fotos dele e da sua ex - namorada. Sentou - se no cadeirão azul e observou cada foto, e lembrou - se de cada momento como se tivesse sido ontem. Ficou com um nó na garganta, imaginou - a como ela estaria passado este tempo todo. Mas nada lhe viria à cabeça, mas tinha a certeza que estaria linda como sempre. O tio foi ao quarto chamá - lo e ele limpou rapidamente as lágrimas com a ponta do camisolão e pôs o álbum a monte na mala. Saiu daquele quarto, e na entrada parou. Tinha deixado a porta aberta, e olhou para trás... Baixou a cabeça quando viu a porta entreaberta e entristeceu mais do que estava. O tio chamou - o novamente para lhe levar ao aeroporto, e ele foi. Entrou no avião... estava prestes a descolar dentro de 5 minutos, e nesse momento... passou - lhe tudo pela cabeça. Os amigos, os seus pais e até mesmo a sua ex. Levantou voo, e ele ... acabou por adormecer. Chegou a Lisboa e eram quase 6:00 da tarde. Estava exausto, e lá encontrava - se os seus pais. A sua mãe correu para ele a chorar e a gritar meu filho e o pai sorriu. Durante a viajem para casa, ele viu amigos seus, e viu tudo de novo. Nunca se esquecera da sua origem. Entrou em casa, e correu logo para o seu mundo. O seu quarto ! Tudo estava igual. Teria de arrumar as malas, mas primeiro foi ao computador. Aquele que o seu tio lhe oferecera lá em Nova York. Abriu as mensagens e tinha uma dela... Parou... Ficou do género chocado. Abriu os olhos ainda melhor para ver que aquilo era mesmo o nome dela. Apressou - se a ler a mensagem. Pedia - lhe desculpa e queria voltar para ele. Fechou a mensagem e deitou - se de barriga para cima, a pensar em tudo aquilo. Por muito que ele mentisse, ele ainda a amava, e mesmo muito. Mas ela magoou muito, ela deixou - o quando ele mais precisou. Durante a noite ela lhe mandara uma mensagem para eles se encontrarem, e ele foi. Chegou e ela sorriu e abraçou - o. Ele num movimento brusco afastou - a. Depois de ter pensado muito, decidiu que não queria mais nada com ela, e virou  - lhe costas. Mas antes, antes dissera que a amava mesmo muito e que nunca a ia esquecer, mas que não era capaz de ficar ao lado de uma pessoa que o deixou quando mais precisou. Andou ao tropeças nas ruas escuras, e quando chegou a casa... foi falar com os pais. Assim foi, no dia seguinte partiu novamente para Nova York.
A diferença é que desta vez, era para sempre. Prometera tirar boas notas e que viria visitar os pais nas férias. E assim foi.

Passado 5 meses...

Desta vez estava a mandar um e - mail aos pais a dizer que nota tinha tirado a Físico - Química, e para dizer que estava feliz. Namorava à 3 meses com uma rapariga, e ela... ela sim, fazia - lhe feliz.

Ele não a esquecera, como tinha dito... Simplesmente alguém o ajudou a caminhar sobre o mar, e lhe deu a mão.
E não pensem que ele não amava a namorada... porque amava, e muito.
Agora... ele era feliz. Cá ou lá, conseguiu !

31 comentários:

Cátiia Bandeira disse...

Esta perfeito :$

Filipa disse...

' amei o texto querida :)
( ás vezes tenho receio de dizer tudo o que sinto , não sou capaz )

Filipa disse...

' acho que ficou um pouco confuso o meu texto :S

Filipa disse...

' eu sei que não devia ter , mas parece que tudo me fica preso na garganta e não consigo fazer nada :S

● BlackDreams disse...

adorei tanto, mas tanto este texto !

catraia disse...

eu antigamente não gostava nada meeesmo :c

AnaM. disse...

obrigada fofinha ;$

vanessa disse...

obrigada, querida :)
Gostei.

danó disse...

Que L-I-N-D-O !
omg *.*

Inês. disse...

está tão lindo!
perfeito mesmo meu amor

catraia disse...

toda a gente gosta de ver, mas se tivessem aposto que já não gostavam assim tanto xD por outro lado, é uma coisa que não é assim tão usal de se ter, por isso tem a sua graça.

Inês. disse...

juro juro amor !

Inês. disse...

shiu oh !

łnn ۞ disse...

Um final perfeito :DD

Isabel disse...

Escreves lindamente (:

sunshine disse...

gostas? :) *

Isabel disse...

Ora essa querida (:

Sara Martins disse...

perfect *

letícia s. disse...

fizeste bem em continuar querida, ficou fantástico mesmo *.*

Sara Martins disse...

de nada querida. sabes bem (:

Marilena' disse...

está fenomenal !

Raquel ♥ * disse...

obrigada minha querida (:

Jane disse...

Mais uma vez sem palavras!

ana moura disse...

muito obrigadaaa:)

DF ॐ disse...

adoro a primeira parte da história, está linda mesmo. que amor esse .. fez-me lembrar o meu ex ._. e termina de forma tão linda ameii *-* a verdade é que nem sempre somos felizes com quem mais amamos e precisamos de seguir novos rumos. Apaixonei-me por esta história sim senhora *-*

Cátia Mourisca disse...

Lindo!

Gabriela Marques disse...

Amei o texto, achei lindo demais. Às vezes penso que se eu for para um lugar diferente algumas coisas melhorem, que algumas feridas cicatrizem, mas no fundo sei que elas sempre estarão ali.

O texto ficou lindo.Beijoos =*

ana neves disse...

mais uma vez , adorei ! fofinha és tu :)

Lєтıs '' disse...

. mais uma vez, adorei *.*

Maggs disse...

adoro o teu blog , adoro o que escreves.
está fantástico *
:)

um beijinho.

catraia disse...

li agora o teu texto, e olha, esquece mesmo. está LINDO *-*